sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Espadachim de Carvão - Affonso Solando - Fantasy - 2013

Resenha abaixo não contem spoilers.
(Leiam os 'P.S.' São importantes)

Skoob - Compare e Compre - Loja Recomendada


Um mundo onde antes era governado por dois espíritos que permitiram a vinda dos quatro que são um, onde foi feito uma humanidade completamente diferente de tudo que já imaginávamos (só na cabeça de Affonso :) ) e cria uma aura de mistério, suspense e aventura nunca antes por mim vista e explico o motivo logo abaixo! Vem comigo nessa aventura de Adapak e suas espadas de Puro Osso. (não o desenho do Cartoon!).
Adapak, com sua pele cor de carvão, olhos brancos, que na verdade são olhos com iris que são tão brancas dando a impressão de não té-las, vive em Kurgala, local onde é perseguido por criaturas que querem matar ele, chamando muitas vezes de Ikkibu durante a perseguição

Kurgala é um mundo abandonado por Quatros deuses, adapak é filho de um deles. E Agora ele está sendo caçado. Perseguido por um misterioso grupo de assassinos, o jovem de pele cor de carvão se vê obrigado a deixar a ilha sagrada onde cresceu e a desbravar um mundo hostil e repleto de criaturas exóticas. Munido de uma sabedoria ímpar, mas dotado de uma inocência rara, ele agora precisará colocar em prática todo o conhecimento que adquiriu em seu isolamento para descobrir quem são seus inimigos. Mesmo que isso possa comprometer alguns dos segredos mais antigos de Kurgala.

P.S. 1: Em toda resenha tento fazer minha própria sinopse, com exceção de HQ, mas desculpa pessoal, não consegui fazer uma melhor, ou resumida do livro como está no final do Cover do fundo.

Conheci Affonso Solano no ano de 2014 escutando RapaduraCast, MRG e Nerdcast (Todos Podcasts) e soube que ele publicou um livro de Fantasia. Como um menino preconceituoso por literatura nacional eu nem dei bola. Lhe juro que esse é um dos arrependimentos maiores que eu tenho em literatura. Após ler esse livro o meu mundo abriu de um forma que li Draccon, Castilho e não quero parar por aqui. Detalhe que todos eles Lançaram Livros (Continuações) esse ano. Me Lasquei bonito não?! (Mas isso é outra história).

Nunca pensei que eu fosse gostar tanto de um personagem que não tem NENHUMA característica comum com o que estamos acostumados. Adapak é um ser de extrema habilidade de luta (o livro explica) e como ele aprendeu eu adoraria também... pois a vontade de participar do mundo de Kurgala é tão grande que enquanto você esta lendo, você não está somente naquela situação... mas esperando também o que foi que aconteceu antes para estar daquela forma.

Melhor explicando para não embolar (mais ainda), a história intercala entre capítulos sendo uma do que aconteceu antes da atual situação de Adapak, e outra o momento em que está passando. Ou seja... o livro vai se conetado ao tal forma que ele fecha 100%! Esta bem... 99,8%, pois existe algumas brechas que foram colocadas de propósito para continuações. Isso que comentarei em instantes.

Por conta do Recente Blog construído tive que reler e não foi minha surpresa, que acabei amando mais ainda Adapak e Telalec. Sim... ele tem seus motivos. Por isso volto a repetir... MUITO obrigado a Sr. Affonso Solando por tirar um dos maiores preconceitos que eu criei em literatura. Aprendi a amar a Literatura brasileira a tal ponto que não consigo mais parar. Sua Culpa... ou não!

Ai que vem a parte boa, porque eu reli? Podia ter feito uma resenha com as lembranças já que ele foi lido esse ano. Pois se você se recorda falei ali em cima que esse livro sai continuação. Espadachim de Carvão e as Pontes de Puzur, que com certeza tem resenha dele também aqui no blog! Ambos no mesmo dia!!! Yeaaaaaaaah!

P.S. 2: Pequena Lista para se guardar.

Em 2015 3 continuações.
Affoso Solano com Espadachim de Carvão / Espadachim de Carvão e as Pontes de Puzur.
Felipe Castilho com Ouro, Fogo & Megabytes / Prata, Terra & Lua Cheia. / Ferro, Água & Escuridão.
Raphael Draccon com Cemitério dos Dragões  / Cidade dos Dragões.

E um pequeno Spoiler do Próximo Livro. "Ninguém viaja mais rápido do que Puzur."

"O Amanha é apenas uma página não lida."



Obs.: Prefiro não notificar o livro, pois eu não tenho a capacidade de enumerar de 0 a 10 o quão ele pode ser ruim ou não. Prefiro deixar você descobrir. E se por ventura houver erro de português, não deixa de me avisar, sou humano e vou errar! (Essa observação irá em todas as resenhas)
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.