sexta-feira, 16 de outubro de 2015

[Resenha] Terra, Prata & Lua Cheia - Felipe Castilho - Legado Folclórico - Livro 2 - Gutenberg - 2014

Resenha abaixo não contem spoilers do livro Citado.

Páginas: 272
Informações do Livro: Skoob
Onde Comprar: Compare e Compre - Saraiva - Amazon - Submarino
Caipora, Lobisomens, Gigantes, índios, Novos Seres, Amigos e Inimigos em mais uma aventura alucinante do Anderson em plena ilha, que aparece onde você menos espera. Uma Continuação de dar arrepios e fazer você ler o livro em tudo que é lugar, doido para ver como termina a luta Coelho X Rios. Com comigo nessa viagem e não esqueça seu Muiraquitã.

Centenas de anos atrás, um embate sangrento entre nativos e invasores brancos armados até os dentes marcou a disputa por uma região no nordeste brasileiro. Para pôr fim à luta impiedosa, o Grande Caipora e a Iara, a senhora das águas, fizeram com que aquele pedaço de terra se descolasse do continente e passasse a vagar pelos rios do país, criando a lendária e mágica ilha flutuante de Anistia. Séculos depois, Anderson Coelho, o herói pré-adolescente da série O Legado Folclórico, descobre não apenas a localização da ilha, mas consegue adentrá-la e participar da grande competição entre organizações secretas que acontece periodicamente. Passa, então, a conhecer os segredos de Anistia, a saber sobre os sonhos que separam os vivos dos mortos, e a perceber a influência que os poderosos exercem sobre o povo. Porém, é tempo de lua cheia e ele terá de lidar com problemas que surgirão com ela e que ele nem suspeitava existirem.

Anderson após os acontecimento com o Boitatá em SP, volta a sua pequena cidade Restelinho, contudo ainda vê a influência tanto de Wagner Rios na cultura local, como na economia da sua família que deixa de vender por causa desse novo empreendimento do seu Inimigo. Em meio a essa história Anderson volta ao seus amigos para uma viagem de torneio que acaba se tornando uma guerra, em um continente com histórias alegres e sangrentas.

Que continuação fantástica! O Felipe volta a nos apresentar, não somente, novas criaturas do nosso folclore como um passado que por vezes esquecemos, as pessoas que sofreram com as chegas dos colonos, com florestas que foram devastadas por pura ganância e mesquinharia.

Livro continua tão alucinante quanto o primeiro, pois lhe leva a uma aventura por dentro da mata, conhecer quem cuida não somente dos nossos sonhos, mas quem não pode mais acordar, uma caipora que você tem vontade de levar para casa e cuidar dele até o fim de sua vida, e descobre que Wagner Rios tem muita coisa ainda para conseguir o que deseja, independente das consequências.

Ainda tenho a pequena impressão que veremos a volta de alguns personagens nos próximos livros. Ainda bem que o lançamento do Legado é anualmente, pois imagine você esperar por anos a fio para ler a continuação da história entre Coelho X Rios.

A quantidade de referências a programas de televisão por estarem em meio a mata, são quase que obrigatórios, mas continuamos com a mesma aura de novidades para novos personagens, ou para os velhos. Claro que o final é esperado, mas não menos querido!

P.S. 1: Cadê o terceiro?!


"Eu não pedira um favor que não estivesse ao seu alcance, você me será útil quando assim eu disser, acorde."

Obs.: Prefiro não notificar o livro, pois eu não tenho a capacidade de enumerar de 0 a 10 o quão ele pode ser ruim ou não. Prefiro deixar você descobrir. E se por ventura houver erro de português, não deixa de me avisar, sou humano e vou errar! (Essa observação irá em todas as resenhas)
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.