quarta-feira, 13 de julho de 2016

[Resenha] Extraordinário - R.J. Palacio - Intrínseca - 2013

Resenha abaixo não contem spoilers.

Título Original: Wonder
Páginas: 320
Informações do Livro: Skoob - GoodReads
Onde Comprar: Compare e Compre - Saraiva - Amazon - Submarino
Resenha dos Contos: Plutão / O Capítulo de Julian / Shingaling


É extremamente difícil resenhar um livro sendo ele um dos melhores que você já leu na sua vida. Deveria ser fácil né?! Tentar ser equilibrado e não pender para balança do livro é perfeito e não há nada de errado que é a parte mais complicada. Vou tentar escrever da melhor forma possível. Vem comigo.

"August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros."

Auggie é aquele tipo de personagem que você leva para o resto da sua vida, pois ele não só será lembrando em pequenos momentos, como em situações que você deva pensar melhor do próximo, seja ele 100% normal ou não.

A Palácio foi certeira nesse livro, pois tudo inicio de quando o filho dela viu uma pessoa dessa forma e vergonhou a todos em uma sorveteria, e o filho perguntou o que era aquilo a mãe resolver explicar de uma forma mais sútil em forma de livro que resulta nesse sucesso até hoje. Além dos outros contos que compõem o universo de Auggie.

Menino extremamente normal, somente com uma deformação de rosto, super nerd que ama Star Wars e que ama o Halloween, pois é uma época em que ele pode ser igual a todo mundo, e ninguém irá reparar nele. Ele passa a conquistar a tudo e a todos com seu jeito simples de ser, não somente dentro do livro, como fora também. E quem já leu sabe do que eu to falando.

Não posso deixar de comentar que cada personagem tem seu papel fundamental na trama, contudo o que me marca é a Via, irmã de nosso querido protagonista. Qual o motivo de ser ela? Pois é ela a única pessoa que consegue ver Auggie por duas vertentes, a da família que o vê como um menino super normal e as outras pessoas que veem ele como um monstro, e isso dá a ela a percepção que o irmão faz em todo lugar que passa. Como ela mesma disse "August é o Sol. Eu, mamãe e papai giramos em volta dele..."

Esse é aquele tipo de livro que você não chora, tá bom... algumas pessoas choram! Porém para mim ele me fez refletir como eu venho olhando para os outros, como os outros me olham e me ajuda a não julgar as pessoas pela sua simples aparências. Admito que as vezes é instintivo, mas todo sabemos que nem sempre o que os olhos veem é e verdade.

"Acho que devia haver uma regra que determinasse que todas as pessoas do mundo tinham que ser aplaudidas de pé pelo menos uma vez na vida."

Obs.: Prefiro não notificar o livro, pois eu não tenho a capacidade de enumerar de 0 a 10 o quão ele pode ser ruim ou não. Prefiro deixar você descobrir. E se por ventura houver erro de português, não deixa de me avisar, sou humano e vou errar! (Essa observação irá em todas as resenhas)
Share:

Um comentário:

  1. Estou na metade... E até agora estou curtindo bastante. Também curti muito seu blog.

    ResponderExcluir

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.