sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Dias Perfeitos - Raphael Montes - Companhia das Letras - 2014


Resenha abaixo CONTEM spoilers.

Skoob - Compare e Compre - Loja Recomendada

Não vou negar, após terminar a ultima pagina do livro corri para meu notebook e vim pesquisar sobre os termos de psicopatia e sociopatia. 



Então vamos conhecer a historia de Téo e Clarice. Téo um estudante de medicina tímido, sem amigos pois não afeito a sentimentos, nem pela própria mãe. Ele tem uma enorme afeição pelo cadáver que estuda durante seu curso, a sua unica e silenciosa amiga a Gertrudes. 

Em um dia comum, sua mãe Patricia (que é paraplégica) o obriga a ir a um churrasco na casa de uns amigos e nesse mesmo local Téo conhece o furacão chamado Clarice.
De imediato ele se sente inquieto por essa garota de unhas coloridas e quando ela inesperadamente da um selinho amigável, ele fica um tanto perturbado com o gesto. Téo não consegue esquecer Clarice e de cara premedita sua perseguição. Clarice percebe isso e pro seu azar desperta o lado desconhecido do rapaz. Téo acaba por sequestrar Clarice dopa-la o tempo todo para que ela não fuja, o intuito dele é faze-la gostar dele do mesmo modo que ele gosta dela.
É emocionante virar cada pagina do livro, pois você nunca espera a reação de Téo para com Clarice e ela fica a mercê dele por quase dois meses.
Esse livro faz com que você de imediato não tenha repulsa pelo Téo, pois ele comete atrocidades com a coitada da Clarice. Até homicídio qualificado o cara comete, tudo isso para provar que ele está certo e que Clarice e ele foram feitos um para o outro. 
Raphael Montes conseguiu me deixar em duvida sobre um gostar ou não do final de Téo e Clarice, ele não é um psicopata queridinho que nem Dexter. O admirável na história dele é que ele pensa e repensa nas suas ações e todas elas dão certo. As os meios não justificam os fins, porem as atitudes de Téo me deixaram um pouco assustada, confesso.
O protagonista dessa historia é claramente uma pessoa com um grave desequilíbrio e tende a comportamentos extremos para obter seus objetivos. Tenho pena da Clarice sem sombra de duvida. pois o livro nos mostra o quão vulneráveis podemos ser, pois ninguém esta imune de ser vitima de um psicopata/sociopata. 



O que difere um sociopata de um psicopata?
Um psicopata já nasce com um temperamento bem delineado: é impulsivo, possui ausência de medo que leva a comportamentos que buscam o risco e, principalmente, possuem uma grande inabilidade de internalizar as normas sociais. Um sociopata possui um temperamento próximo ao do indivíduo comum, sendo a sua doença causada mais por fatores negativos na socialização tais como negligência dos pais, pobreza extrema. Um sociopata pode ter QI (quociente de inteligência) extremamente alto ou extremamente baixo.
O que aproxima as duas doenças mentais é que ambas são desordens de personalidade antissocial, e podem resultar em atos de violência que podem ser terríveis como assassinatos com requinte de crueldade.


Tenho duvidas onde encaixar a personalidade do Téo sobre esse termo, ele é um pouco dos dois eu creio.

Acho que o mais surpreendente é ver que o Téo teve seu final feliz.

Até a próxima ;)

Resenha feita por: Juliana Santos


Obs.: Prefiro não notificar o livro, pois eu não tenho a capacidade de enumerar de 0 a 10 o quão ele pode ser ruim ou não. Prefiro deixar você descobrir. E se por ventura houver erro de português, não deixa de me avisar, sou humano e vou errar! (Essa observação irá em todas as resenhas)
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.