sexta-feira, 29 de abril de 2016

Animate me - Amor Criativo - Ruth Clampett - Nversos - 2014


Resenha abaixo contem pequenos spoilers do livro.

Skoob - Compare e Compre - SaraivaAmazon



Primeiramente, tenho esse livro a dois anos na minha prateleira e só essa semana resolvi ler. Nossa como eu demorei pra ler esse livro, quando já poderia ter lido a eras. A leitura é muito fluida, bem humorada e recheada de referencia geek. 

Não conheço muito da autora, mas a criatividade dela me surpreendeu bastante, a cada pagina eu queria que tivesse mais ilustrações dos personagens no livro ou melhor da Garota B e do Nathan.


Vamos la...

Antes de tudo vocês precisam conhecer a Garota B, que é essa garota da foto abaixo:

Fofa né? Pois bem, seu criador é um cara altamente geek. Nathan, um profissional do mundo das animações, que cria sua heroína com base em sua paixão secreta por Brooke, que também é sua colega de trabalho. Ela namora há algum tempo com o Arnauld, presidente do estúdio no qual ambos trabalham. 
Um relacionamento que esta longe de ser normal, pois é mais uma conveniência da parte da Brooke, por ele ter dado oportunidades a ela em sua carreira. Mais ele vive subjugando a garota dizendo que ela precisa emagrecer, fazer plásticas, essas coisas nada agradáveis de dizer a uma mulher. 

Nathan, é um rapaz bem interessante, é um nerd de carteirinha, encantador, tímido e muito bonito. Nós não estamos acostumadas a ter personagens principais com essas características... Ele nutre essa paixão platônica por Brooke, desde que a viu pela primeira vez em uma reunião da empresa. Mesmo de longe ele enxergou alem da aparência dela, ele viu a paixão, o amor que ela tem pelo mundo dos quadrinhos.
Tudo muda pro nosso amigo, quando a sorte resolvi lhe sorrir, uma oportunidade unica de conquistar a garota dos seus sonhos. Então Nathan bola um plano mirabolante de conquista e passa a levar todos os dias o café preferido da Brooke. E detalhe a cada copo de café, é uma ilustração diferente.
                                                                       
"Pink, você esta pensando o mesmo que eu? Claro que sim, Cérebro, vamos conquistar o mundo"

Entre aulas de conquista que acontecem por um motivo equivocado, onde Brooke mostrou ser uma ótima professora e cafés da Starbucks com desenhos da personagem que o Nathan criou inspirado na Brooke, eles vão se envolvendo cada vez mais, cada dia que passa eles descobrem que tem muito em comum, alem da paixão por quadrinhos e desenhos animados.

A conquista não é facil, pois Brooke não sabe que ele é perdidamente apaixonado por ela, a mesma pensa que ele gosta de outra menina a Dani (que é um excelente personagem) e então ela passa a ensinar o nosso geek a conquistar a garota.  Brooke nem mesmo sonha que ela é a inspiração da personagem de Nathan. Estando com Nathan, ela percebe algumas atitudes dele e acaba questionando muitas coisas, especialmente que antes o que lhe era confortável e seguro, não a agradava mais. 
  
Nathan, é o cara dos sonhos de qualquer mulher, atencioso e extremamente apaixonado, nós vemos varias facetas desse raro rapaz. O mais legal de tudo é ver o crescimento dele, apesar que sua estima as vezes me dava vontade de esmurrá-lo. O livro todo é narrado por ele, o que é bem legal, já que pouco vemos a narrativa voltada pro lado masculino o que me agradou bastante. E o livro com certeza me surpreendeu bastante com seu lado erótico. Juro que não esperava nada disso. As cenas de sexo é o tempero que deixou livro perfeito.

Os personagens secundários não tem muito espaço, mais o pouco que aparecem, vemos o quão importante eles são. Os amigos e a família de Nathan.



O livro além de ser lindo e divertido possui citações a cada capítulo de personagens das histórias em quadrinhos ou de filmes de animação, esse diferencial torna a história ainda mais apaixonante. É impossível não torcer por um final feliz, mesmo as vezes ele estando na friendzone, vemos que ele é mais que isso pra Brooke, faltava apenas ela perceber.


No mais o livro é muito bonitinho e fofo, gostei muito. E amei simplesmente por ele ser um livro sobre aceitação. Aceitar a si próprio, isso foi muito bacana e o diferencial dele.

Até a próxima... ;)

Resenha feita por: Juliana Santos


Obs.: Prefiro não notificar o livro, pois eu não tenho a capacidade de enumerar de 0 a 10 o quão ele pode ser ruim ou não. Prefiro deixar você descobrir. E se por ventura houver erro de português, não deixa de me avisar, sou humano e vou errar! (Essa observação irá em todas as resenhas)

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.