quinta-feira, 5 de maio de 2016

Quanto Tudo Volta - John Corey Whaley - Novo Conceito - 2014

Resenha abaixo não contem spoilers.

Skoob Compare e Compre - Loja Recomendada - Amazon

Sabe quando você mais com muita sede ao pote, e quando percebe que está tomando água vem uma horda de zumbis em cima de vocês, e você lembra que o gosto da água nem está tão legal, e nem lembra porque queria beber tanto assim?! É bem isso que senti quando terminei esse livro, entre o não ter entendido muita coisa, e um pouco triste por não ser aquilo que eu queria. Vem  comigo tentar entender. 


Cullen Witter leva uma vida sem graça. Trabalha em uma lanchonete, tenta compreender as garotas e não é lá muito sociável. Seu irmão, Gabriel, de 15 anos, costuma ser o centro das atenções por onde passa. Mas Cullen não tem ciúmes dele. Na verdade, ele é o seu maior admirador. O desaparecimento (ou fuga?) de Gabriel fica em segundo plano diante da nova mania da cidade: o pica-pau Lázaro, que todos pensavam estar extinto e que resolveu, aparentemente, ressuscitar por aquelas bandas. Em meio a uma cidade eufórica por causa de um pássaro que talvez nem exista de verdade, Cullen sofre com a falta do irmão e deseja, mais que tudo, que os seus sonhos se tornem realidade. E bem rápido. 
Já venho deixando livros de drama para serem livros que me tirem de ressaca. E esse foi o escolhido da vez, não somente por encontrar ele por R$ 10, como também por ter uma alta quantidade de comentários positivos no Skoob. Ai você vem e me lembra: "Esse livro tirou você da ressaca, então deve ser bom..." Lendo engano meu caro(a). Ele me decepcionou a tal ponto quando senti que a horda de zumbis era falsa (fala que é sonho na 4ª capa... não é spoiler) e ele leva isso para quase todas as cenas da vida dele.

"Não há muito o que idealizar quando você sabe que sua tia está no quarto ao lado chorando em vez de dormir e nada pode ser feito. "

Quando você lê um livro drama em que ao redor dele todo mundo tenta sua moral elevar, é legal que você pode até achar o protagonista chato, mas a história se desenrola, mas quando esse cara LEVA TODO MUNDO PARA O FUNDO DO POÇO, aaaaaaai você não somente quer levar o livro inteiro para o poço como também o leitor?! Não colou comigo.

"Ahhh mais o irmão dele desapareceu e a família está de luto". Eu entendo perfeitamente, mas quando isso é simplesmente o livro todo, e que pouco mostra a família tentando encontrar, o irmão apesar de esta sentido falta faz pouco caso disso... desculpa... isso não é mais tristeza é mal uso de sentimento...

"A isso dou o nome de belo paradoxo. As garotas belas sempre querem caras que as tratam, e que tratam a maioria das pessoas, como um monte de lixo. Talvez esse seja o fenômeno mais assustador da história."

Não to sento bem entendido? Mesma coisa quando li o livro, não somente não entendi como fiquei pasmo como um passado é enredo para a história inteira do livro. Não deveria fazer essa resenha para rebaixar o livro, mas sempre quis ser sincero com vocês, e estou sendo... espero que você que esteja lendo também queira ler a verdade.

Livro de 2014, já não é mais foco de venda, e comprei ele por promoção de 10 reais e se fosse mais teria em arrependido lhe juro. "ahh é o primeiro livro dele e ele foi premiado...", se livros premiados fosses todos de bom não teríamos lançamento de 60 obras lançadas todos os meses, e isso to contando 10 editoras grandes.

Uma vez, meu irmão me disse que deus era como o melhor músico do mundo, porque ele juntou todos os sons da natureza e deu dedos a pessoas como Jimi Hendrix e o cérebro a John Lennon."

To triste com esse livro, não me pegou, não me estimulou a ler os próximos livros do autor, que nem sei se tem, e me fez querer passar adiante esse livro no dia seguinte, e o que farei nas próximas semanas. Tanto que menos de 2 dias depois eu não lembrava o nome do livro, e lhe juro que ele não fez NENHUMA diferença em mim.

"Com isso aprendemos que a morte pode nos ferir. A morte pode nos surpreender. Pode nos assustar. Podem nos tirar o sono á noite. Mas também aprendemos as coisas que morte não pode fazer. Não pode destruir nossas esperanças. Não pode tirar o amor e o apoio de nossos amigos e de nossa família. Não pode nos fazer perder nossa fé sem fim no mundo e em Deus. A morte nos entristeceu, mas não vai prevalecer."


Obs.: Prefiro não notificar o livro, pois eu não tenho a capacidade de enumerar de 0 a 10 o quão ele pode ser ruim ou não. Prefiro deixar você descobrir. E se por ventura houver erro de português, não deixa de me avisar, sou humano e vou errar! (Essa observação irá em todas as resenhas)
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.