domingo, 7 de agosto de 2016

[Resenha] A Garota do Calendário - Fevereiro - Audrey Carlan - Verus Editora - 2016

Resenha abaixo não contém spoilers.

Título Original: February (Calendar Girl #2)
Páginas: 135
Informações do Livro: Skoob - GoodReads
Onde Comprar: Compare e Compre - Saraiva - Amazon - Submarino
Leia Amostra Grátis: AmazonSaraiva
Outras Resenhas: AGDC  Janeiro - AGDC - Fevereiro - AGDC - Março - AGDC - Abril - AGDC Maio - AGDC Junho - AGDC Julho - AGDC Agosto - AGDC Setembro - AGDC Outubro - AGDC Novembro - AGDC Dezembro

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre.


Janeiro se foi, e deixou uma enorme saudade do Wes. Mas fevereiro veio para mostrar que o clima desse mês pode ser bem amistoso e muito, mais muito prazeroso.

Então, após ter deixado a mansão de Wes em Malibu, Mia parte para sua mais nova missão em Seattle. Lá ela vai ser a musa do famoso e renomado artista Alec Dubois. Um francês extremamente sedutor.


Tenho que medir atentamente minhas palavras, pois qualquer coisa pode ser spoiler, afinal o livro é tão pequeno.


Fevereiro nos traz a oportunidade de conhecer todos os ressentimentos de Mia, suas fraquezas, medos e, principalmente entramos em contato com um lado de Mia que não consegue aceitar algumas condições impostas pelo contrato de acompanhante de luxo. 

Isso fez com que o livro ganhasse pouco mais de emoção e até mais compaixão com a protagonista, e saindo um pouco da questão do dinheiro a autora desenvolve uma questão mais emocional, deixando a série bem mais interessante.

Alec não a vê como uma acompanhante de luxo, mas sim uma mulher que já sofreu bastante por amor, que precisa encontrar uma forma de voltar a se valorizar e a acreditar de que ser feliz ao lado de alguém é totalmente possível. E o pintor bonitão desenvolve isso através do seu trabalho, da pintura e das fotografias. 


Nesse segundo livro eu realmente consegui sentir a personagem se deixando levar pela situação.

O mais importante na história é perceber a batalha interna que Mia trava. Pois seu plano inicial de não se envolver com seus clientes de uma forma mais que "carnal", torna-se meio impossível, já que a vontade da Mia é altíssima, onde a autora coloca seus personagens como deuses, fica uma situação meio difícil não desenvolver nenhuma atração pelos mesmos. A problemática da história é que com o sexo, vem o dinheiro extra e Mia começa a se preocupar com a imagem que está criando para si. Ela acredita piamente que aceitando o dinheiro pelo sexo, ela estaria sendo uma prostituta. E essa dualidade que a Mia tem é o que me fez gostar ainda mais dela.



E agora estou mais curiosa pelo sr. Fasano no mês de março.


Até a próxima... ;)


Resenha feita por: Juliana Santos


Obs.: Prefiro não notificar o livro, pois eu não tenho a capacidade de enumerar de 0 a 10 o quão ele pode ser ruim ou não. Prefiro deixar você descobrir. E se por ventura houver erro de português, não deixa de me avisar, sou humano e vou errar! (Essa observação irá em todas as resenhas)


Leia Amostra Grátis:

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.