quarta-feira, 10 de maio de 2017

[Crítica] Alien: Covenant (EUA | Australia | New Zealand | UK, 2017)

Alien: Covenan
Direção: Ridley Scott
Elenco: Michael Fassbender, Katherine Waterston, Billy Crudup mais
Gêneros Ficção científica, Terror, Ação
Nacionalidades EUA, Reino Unido

Sinopse:

2104. Viajando pela galáxia, a nave colonizadora Covenant tem por objetivo chegar ao planeta Origae-6, bem distante da Terra. Um acidente cósmico antes de chegar ao seu destino faz com que Walter (Michael Fassbender), o andróide a bordo da espaçonave, seja obrigado a despertar os 17 tripulantes da missão. Logo Oram (Billy Crudup) precisa assumir o posto de capitão, devido a um acidente ocorrido no momento em que todos são despertos. Em meio aos necessários consertos, eles descobrem que nas proximidades há um planeta desconhecido, que abrigaria as condições necessárias para abrigar vida humana. Oram e sua equipe decidem ir ao local para investigá-lo, considerando até mesmo a possibilidade de deixar de lado a viagem até Origae-6 e se estabelecer por lá. Só que, ao chegar, eles rapidamente descobrem que o planeta abriga seres mortais.





Mãos ociosas são a oficina do diabo. Parafraseando: Em mãos de Ridley Scott nasce o Diabo. 

Você me pergunta se eu já vi o primeiro filme de Alien em 1979, e com medo de tomar pedrada falo que não, INFELIZMENTE. Ai Você me pergunta se eu assisti Prometeus (Mais não cumpriu, sim... piada velha) eu digo SEM medo de pedradas que não e planejo não ver. 

Alien Covenant é um filme que se passa 10 anos depois que Prometeus chegou naquele fatídico planeta e teve uma situação prá la de bizarra, as meu foco aqui é a nave Covenant que chega nesse mundo depois de ter recebido uma mensagem de um ser desconhecido. 

Ao chegar nesse planeta descobrem que foi a Antiga doutora que sobreviveu no Prometeus, Porém nem tudo que pensamentos é realmente aquilo que esperamos e é o que trata desse filme.

Ridley quis reascender a 'chama' e o clima do antigo Alien que é suspense psicológico e NUNCA terror. e é o que preza esse filme com classificação R (fora do brasil) onde você vai ver baby aliens, aliens de 2 metros, aliens humanoides e também especies de aliens diferentes. além de arrancadas de braços, cabeças, sangue a torto e direito e principalmente, alien saindo por todas as partes de um corpo humano.

Tanto sangue na tela que você pensa quando sai do cinema que tem um pouco respingado em você, imagine isso em 4d... a pessoa ia sair parecendo Ripley no primeiro filme com sangue da cabeça aos pés. 

Sinceramente? Eu queria muito ver esse filme, apesar de não ser meu estilo e digo para vocês que não me arrependi em nenhum momento... o suspense é mostrado deste o primeira cena do filme com NENHUMA musica ao fundo... denotando para o que o filme veio... para lhe trazer tensão e receio e não medo. 

Um dos melhores filmes do ano? Não. mas digo que Ridley acertou a mão dessa vez. Palmas Ridley,,,, me fez querer assistir alien de 1979 sem receito de me arrepender. 

Resenha feita por: Higor Costa
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.