sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Crítica | Extraordinário

Extraordinário

Direção: Stephen Chbosky
Roteirista: Stephen Chbosky, Steven Conrad, Jack Thorne
Elenco: Julia Roberts, Owen Wilson, Jacob Tremblay, Mandy Patinkin, Daveed Diggs

Sinopse:

Inspirado no best-seller do The New York Times, “Extraordinário” conta a inspiradora e emocionante história de August Pullman. Com deficiência facial, que, até agora, o impediram de ir a uma escola convencional, Auggie se torna o mais improvável dos heróis quando ele ingressa na 5ª série de uma escola comum. Sua família, seus novos colegas de classe e a comunidade lutam no desenvolvimento da compaixão e da aceitação e a extraordinária jornada de Auggie os unirá e provará que não é possível se misturar quando se nasce para se destacar.





Simplesmente, extraordinário. 

Pela primeira vez uma adaptação foi fiel a sua obra original e conseguiu capturar toda a essencia que a autora R.J. Palacio queria passar ao leitor no livro Extraordinário. 


O longa vai nos contar a história do menino Auggie, que nasceu com uma deformidade em seu rosto e que o impedia de frequentar a escola devido a sua aparência. Mesmo após por diversas cirurgias e complicações médicas ao longo dos seus poucos anos de vida, seu rosto continua deformado. Até seus dez anos de idade, Auggie estudava em casa com sua mãe, que criou uma bolha de proteção em cima do garoto. Mas chega a hora de Auggie frequentar o ensino fundamental e conviver com outras crianças de sua idade.



A  trajetória de  Auggie é contada de vários pontos de vista diferentes (assim como no livro): a de sua mãe, que teve um choque quando descobriu que seu filho havia nascido com um problema congênito, de sua irmã, que nunca teve muita atenção de sua família por causa do irmão, e a do próprio garoto – que nos primeiros minutos na escola descobre quão maldosas as pessoas podem ser. O filme é um tiro de emoções na cara do expectador. As amizades que Auggie faz na escola mostra o amadurecimento das crianças ao seu redor. 
O bullying, é mostrado de uma forma branda, o que não podemos deixar de esquecer a gravidade do assunto e o quanto ela precisa ser discutida dentro de casa. 
Sabemos que passar pela escola não é nada fácil, agora imagina como seria para os Auggies da vida real. Precisamos aprender a respeitar a diversidade de cada um, saber ser gentil e ensinar as crianças que o diferente no fundo é tão normal como qualquer outro.
É impossível não sair do cinema com o rosto inchado de tanto chorar.
Não podemos esquecer de mencionar o show de atuações nesse filme, mas quem rouba toda a cena é o Jacob Tremblay e a atriz que interpretou a irmã de Auggie; Via. Izabela Vidovic. A maquiagem que foi feita no Jacob foi fantástica é muito dificil saber que é o ator ali. A produção, direção, roteirista estão de parabéns, pois conseguiram entregar um filme tocante e principalmente fiel ao livro o que agrada e muito os leitores.
Extraordinário é um filme para toda família assistir e ver o quanto é importante não julgar o próximo pela sua aparência.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Sobre Nós

Sobre Higor e Juliana: Casal geek, cinéfilos, leitores compulsivos. Amantes de um bom seriado e perdidamente apaixonados pelo mundo da literatura.